Ópera da Serra da Capivara vai movimentar turismo e economia em São Raimundo Nonato

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
A VPN is an essential component of IT security, whether you’re just starting a business or are already up and running. Most business interactions and transactions happen online and VPN

5ª edição do espetáculo acontecerá de 17 a 29 de julho no Parque Nacional da Serra da Capivara.

O Festival Ópera da Serra da Capivara foi lançado nesta terça-feira (11), no Salão Azul do Palácio de Karnak. O evento é idealizado e executado anualmente desde 2017 pela Prefeitura de São Raimundo Nonato e neste ano traz como tema “Carmen do Sertão”, em alusão à famosa obra do francês Georges Bizet. O lançamento contou com a presença do governador Rafael Fonteles. O festival acontece de 17 a 29 de julho e contará com apresentações multi artísticas como Zeca Baleiro.

O evento realizado pela Prefeitura de São Raimundo Nonato é patrocinado pelo Governo do Estado, por meio das Secretarias de Cultura e Turismo, e é contemplado pelo Sistema de Incentivo Estadual à Cultura (Siec). O evento conta ainda com patrocínio de parceiros, como Sebrae e do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade.

O governador Rafael destaca que o festival é um importante fomentador do comércio, cultura e turismo para o Piauí e para a região de São Raimundo Nonato. Ele reitera ainda o compromisso do Governo em apoiar eventos que agreguem cultura, entretenimento e desenvolvimento econômico.

 

“O Governo do Estado gosta de apoiar eventos como esse, que conseguem conjugar entretenimento mas também a cultura, a arte, a preservação ambiental, os micro e pequenos empreendedores locais e o turismo. A Serra da Capivara é um patrimônio dos piauienses e da humanidade e que tem por si só uma visibilidade natural. Então esse evento que conta com o apoio do Governo do Estado e como vários que se somam para fazer esse belo festival que divulga o Piauí e a região de São Raimundo Nonato e gera emprego e renda para o nosso povo”, declarou Fonteles.

A prefeita de São Raimundo Nonato, Carmelita Castro, reitera a importância do evento no fomento da cultura e da economia. Ela aponta ainda o entusiasmo da população pela produção do festival. “A cidade hoje já respira o festival com os ensaios, a montagem dos cenários. Então, quando saímos do São João já começamos a respirar a Ópera e isso é contagiante. O festival também é maravilhoso para fomentar o turismo, a economia do município e das cidades no entorno do parque”, defendeu Carmelita.

Para o secretário de Cultura, Carlos Anchieta, o evento é uma oportunidade e um atrativo para turistas que ainda não conhecem São Raimundo e a região sul do estado. Ele destaca ainda a presença da Escola Estadual de Dança Lenir Argento na coreografia do espetáculo.

“É um evento que não é só mais um, mas que movimentou toda a economia criativa da cultura e do turismo. É uma oportunidade para quem não conhece a Serra da Capivara e a região do sul do estado venham conhecer. O festival propicia o turismo local e regional. E é um xodó para nós, pois nossa Escola Estadual de Dança está ali presente na pessoa do professor Datan Izaká que é o coreógrafo desde a sua primeira edição, inclusive, com nossos alunos”, disse o secretário.

Para a diretora do festival, Sádia Castro, o evento vem apresentando uma evolução durante as edições, tendo uma maior atração tanto no escopo técnico como na atração de turistas para o evento. “A gente percebe que o festival cresce a cada ano, ele dá um passo à frente, tanto na nossa equipe da produção e artística como na parte da cadeia do turismo que a cada ano se fortalece e se expande. E é isso que a gente quer, porque o Piauí tem uma atração que só nós temos, que é a Serra da Capivara, estamos só realçando o que já temos de belo”, explica.

Sádia explica ainda o conceito do festival nesta edição, apontando a inspiração em óperas internacionais. “A ópera em 2023 inicia um novo capítulo do espetáculo, até aqui vínhamos tratando dos nossos temas regionais. Agora iremos trabalhar os clássicos da ópera mundial. Iremos começar com a incrível Carmen [do compositor Bizet], que chamamos de Carmen do Sertão, nós não vamos fazer uma montagem do Carmen, iremos fazer uma metamorfose da peça com uma roupagem popular sertaneja, piauiense. Este ano também estamos trazendo uma novidade em relação a apresentação da imagem, porque a ópera é um espetáculo que se destaca pela imagem, pelo desenho de luz que se faz e neste ano teremos uma novidade inédita no Brasil, algo para encantar”, finalizou Sádia.

Fonte: Ascom/Pi.gov

Telsirio

Telsirio

Faça um comentário!

Receba nossas notícias em tempo real!

Não enviamos spam!