Governo do Estado inaugura nova maternidade Dona Evangelina Rosa com a presença da Ministra da Saúde

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
A VPN is an essential component of IT security, whether you’re just starting a business or are already up and running. Most business interactions and transactions happen online and VPN

A unidade ofertará atendimento médico de excelência, principalmente na parte estrutural e tecnológica, somada ao corpo de profissionais.

As mães e bebês que necessitam de cuidados de saúde especializada terão acesso a um serviço de alta qualidade e humanizado a partir de agora. Nesta sexta-feira (28), o governador Rafael Fonteles inaugurou a nova Maternidade Evangelina Rosa, um dos maiores centros de saúde pública do Brasil de atendimento materno-infantil. Participaram da inauguração a ministra da Saúde, Nísia Trindade, e ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias.

Localizado na Avenida Presidente Kennedy, zona leste Teresina, o prédio de oito andares é o maior investimento em saúde do Piauí dos últimos 50 anos. Foram investidos na unidade R$ 175 milhões, sendo R$ 129 milhões recursos do Tesouro Estadual, e R$ 46 milhões do Orçamento Geral da União. O local passa a atender, nos próximos meses, casos de média e alta complexidade, ajudando no combate à mortalidade materna no Piauí.

“Nosso povo vai ter acesso aos melhores profissionais e aos melhores serviços, mas a principal preocupação é no atendimento multidisciplinar e humanizado, da hora em que a mãe chega à hora em que sai com seu bebê”, afirmou o governador.

O gestou frisou que a obra é um sonho de muita gente e vários gestores públicos trabalharam para tornar esse momento realidade, desde os ex-governadores Wellington Dias e Regina Sousa, bem como os ex-secretários de Saúde Nazareno Fonteles, Florentino Neto, Francisco Costa e as emendas de deputados federais, como Assis Carvalho e Iracema Portela.

A ministra Nísia Trindade, visitou as dependências da maternidade com as autoridades, destacou a importância desse momento de retomada na saúde pública que foi iniciado pelo Ministério da Saúde e pelo governo federal ainda no primeiro governo do presidente Lula (2003-2006). “Um momento de fortalecer tanto a atenção primária, como a especializada, a integralidade do SUS. De todas as ações do Ministério da Saúde, eu aposto muito nesse trabalho entre governo federal, governos estaduais e governos municipais. Só assim nós vamos poder garantir uma saúde de qualidade para todos”, disse a gestora.

Nísia também comentou que a nova Maternidade Evangelina Rosa é uma ação importante no combate à mortalidade materna, que é um grande desafio para o Brasil hoje. “A taxa de mortalidade maternidade dobrou nos últimos quatro anos”, lamentou a ministra, ao enfatizar a importância de trabalhar para reduzir o índice.

O ministro Wellington Dias também destacou a necessidade de se combater as mortalidades infantil e materna. “Esse é um problema que começamos nesse século. Coma a soma dessa maternidade e toda a rede [de saúde], a gente vai ter bons resultados”, frisou o gestor.  Dias afirmou ainda que a maternidade é equipada num padrão internacional, “um dos mais avançados do Brasil e mesmo do mundo. Será uma casa, se Deus quiser, para salvar vidas”.

O secretário de Estado da Saúde, Antonio Luiz Soares, confirmou a excelência no atendimento médico, principalmente na parte estrutural e tecnológica, somada ao corpo de profissionais. “Além de oferecer com mais eficiência, com mais qualidade, com maior tecnologia, terá os melhores profissionais nessa área de materno infantil, que vão dar o melhor tratamento possível às gestantes do Piauí”, afirmou o gestor, destacando que irão trabalhar no local mais de 1.200 pessoas.

Homenagens

Durante a solenidade, foram prestadas homenagens a Heliodora Maria Oliveira, servidora mais antiga da maternidade; ao médico Joaquim Vilarinho, que realizou o primeiro parto na antiga maternidade e ao ex-diretor do hospital Joaquim Vaz Parente, pelos 47 anos de dedicação ao centro de saúde. Ele fez parte a equipe de criação da residência em obstetrícia do Estado e foi idealizador do Instituto de Perinatologia Social.

Também foram homenageados Dona Raimunda Rodrigues de Sousa, que deu à luz no primeiro dia de funcionamento da maternidade. Ela recebeu flores da primeira-dama Isabel Fonteles.

Estrutura

A nova Maternidade Dona Evangelina Rosa contará com um moderno Centro de Parto Normal (CPN). O espaço foi ampliado em relação ao antigo prédio e contará agora com três salas de pré-parto, parto e puerpério (PPP) completamente equipadas para prestar atendimento humanizado.

Dos 293 leitos da maternidade, 174 são de enfermaria; 30 de UTI Neonatal; 30 de UTI Neo Intermediária (UCINCO); 15 leitos UCINCA – Canguru; 20 leitos UTI Adulta; 6 leitos de Observação Pronto Atendimento e 12 leitos de quarto PPP (pré-parto, parto e puerpério). O centro de saúde contará com mais de 20 especialidades médicas.

O Banco de Leite Humano vai dobrar a capacidade de atendimento. O espaço contará com equipamentos novos para garantir a segurança microbiológica do leite conforme a legislação que regulamenta o funcionamento de um Banco de Leite Humano.

Prédio antigo

O prédio antigo da Maternidade Evangelina Rosa, localizado no bairro Cristo Rei, zona sul de Teresina, será transformado num centro de saúde para atender três áreas: geriatria, pessoas autistas e casos de saúde mental.

Fonte: Ascom/Pi.gov

Telsirio

Telsirio

Faça um comentário!

Receba nossas notícias em tempo real!

Não enviamos spam!