Governador enaltece a Batalha do Jenipapo em seus 200 anos e reforça apoio à cultura e história piauiense

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
A VPN is an essential component of IT security, whether you’re just starting a business or are already up and running. Most business interactions and transactions happen online and VPN

Em Campo Maior, Rafael Fonteles participou de atividades e solenidades comemorativas, dentre elas, a outorga da Ordem Estadual do Mérito Renascença do Piauí.

Em 13 de março de 1823, às margens do Rio Jenipapo, onde atualmente se encontra o município de Campo Maior, aconteceu um dos momentos mais importantes para a independência do Piauí e do Brasil. Trata-se da Batalha Jenipapo, que completa 200 anos, nesta segunda-feira (13).

Em comemoração ao bicentenário deste confronto, o governador Rafael Fonteles e o ex-governador e atual ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Wellington Dias, participaram de atividades e solenidades, em Campo Maior, município berço do conflito. A solenidade ainda contou com a participação de diversas outras autoridades do executivo, do legislativo e do judiciário, bem como do exército brasileiro.

Dois descerramentos de placa em memória e homenagem à batalha e seus heróis foram realizados. Uma no Cemitério dos Heróis, feita pelo Governo do Piauí. E outra na entrada do Monumento da Batalha do Jenipapo, esta produzida pelo exército brasileiro.

“É uma data importante e histórica, por isso viemos prestar homenagens aos heróis do passado, que foram tão importantes para a consolidação da independência do Piauí e do Brasil”, ressaltou o governador Rafael Fonteles.

Divulgação

Durante a solenidade no monumento, o governador destacou o esforço do Governo do Estado na valorização da história local. “Vamos trabalhar para fortalecer ainda mais a nossa cultura e história. Fazer com elas sejam cada vez mais reconhecidas, por meio da representação nos cinemas, teatros, livros e em outros meios. Dessa forma, os piauienses terão mais conhecimento de sua própria história e todo o Brasil saberá que quando a Pátria pediu liberdade, o primeiro quem lutou foi o Piauí”, disse Fonteles.

Em seu discurso, o ministro Wellington Dias reforçou o trabalho do Governo Federal nas lutas atuais contra a fome, pobreza e miséria. “O presidente Lula confiou a mim uma das maiores batalhas do Brasil atual, que é cuidar de 91 milhões de brasileiros em situação de vulnerabilidade. Então, trabalharemos em conjunto com os estados, além de setores públicos e privados, por dois pactos: contra a fome e em prol da inclusão social”, destacou o ex-governador do Piauí.

Durante a cerimônia, foi apresentada uma mensagem enviada pelo presidente Lula. Em seu recado, o gestor destacou a Batalha do Jenipapo como um “marco importante para a consolidação da independência do Brasil”. Destacou, ainda, a sua gratidão aos piauienses e disse contar com todos na luta atual contra os problemas sociais que acometem o Brasil.

A solenidade contou com desfile militar e com a apresentação da peça teatral “A Batalha do Jenipapo”, que já ocorre há 25 anos. Na apresentação deste anos, a peça contou com o maior elenco de sua história. Ao todo, 170 atores narraram os fatos acontecidos, em Campo Maior, no dia 13 de março de 1823.

Diretor da apresentação há dez anos, Franklin Pires não escondeu a sua emoção. “A cada ano, inserimos novos textos e músicas. Desta vez, aumentamos também a duração da peça e o número de atores. A sensação é de dever cumprido, pois tudo saiu como planejado e percebemos as pessoas atentas e emocionadas. É gratificante contar a história dessas pessoas humildes que morreram lutando por nós”, afirmou o diretor.

Após a apresentação, o governador deu início à outorga da Ordem Estadual do Mérito Renascença do Piauí, a mais alta comenda do Estado. “Além dos heróis do passado, viemos homenagear aqueles do presente, que ajudam na luta por novas independências, por mais democracia, dignidade, cidadania e direitos para a nossa população”, explicou o gestor.

Ao todo, 32 grandes personalidades foram homenageadas, divididas em cinco categorias: Cavaleiro, Oficial, Comendador, Grande Oficial e Grã-Cruz. Um dos condecorados foi o artista e diretor do Grupo Corisco de Teatro de Altos, Francisco Félix de Sousa Neto, na categoria Oficial.

Fundamental no fomento à arte e cultura em seu município, o artista se mostrou grato pelo reconhecimento. “A nossa luta em Altos é grande, mas satisfatória. Ser lembrado e homenageado nos deixa cada vez mais motivados a seguir com o trabalho de valorização da arte local”, disse Félix de Sousa.

O governador Rafael Fonteles encerrou as atividades com participação em missa em ação de graças, na Catedral de Santo Antônio.

Fonte: Ascom/ Pi.gov

Telsirio

Telsirio

Faça um comentário!

Receba nossas notícias em tempo real!

Não enviamos spam!