Governo do Estado vai lançar programa de inclusão para pessoas com surdez

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
A VPN is an essential component of IT security, whether you’re just starting a business or are already up and running. Most business interactions and transactions happen online and VPN

O projeto “Ouça minhas mãos” vai capacitar servidores de cada órgão estadual na lingua de sinais.

Para qualificar servidores no aprendizado de libras, a Secretaria da Administração (Sead) em parceria com a Secretaria de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid), está elaborando o projeto “Ouça minhas mãos”, que objetiva melhorar a comunicação com a comunidade surda nos órgãos estaduais.

Será assinado um termo de cooperação técnica entre os órgãos para a execução do projeto. Os detalhes foram tratados em reunião nesta terça-feira (9) onde ficou definido que o projeto será lançado no  próximo dia 5 de junho.

Divulgação

Reunião para debater o projeto

O “Ouça minhas mãos” vai capacitar, pelo menos, dois servidores de cada órgão estadual na lingua de sinais para o atendimento de pessoas surdas que procuram as secretarias. A Escola de Governo vai ficar responsável pela capacitação, que vai acontecer de forma híbrida, sendo uma parte ministrada por meio de material com vídeos e apostilas e encontros presenciais para a atividade de prática, corrigindo possíveis erros e ampliando o conhecimento dos participantes.

“A administração pública se preocupa em colocar o cidadão sempre no centro de suas ações e a pessoa com deficiência precisa de um acesso diferenciado quando chega para um atendimento nos órgãos públicos e é isso que vamos providenciar, capacitando nossos servidores e contribuindo para que haja inclusão na administração pública”, explicou Samuel Nascimento, secretário da Sead.

De acordo com o secretário da Seid, Mauro Eduardo, a iniciativa é uma forma de eliminar as barreiras comunicacionais viabilizando o acesso à informação e ao atendimento a todas as pessoas. “É um projeto importante, pois a libras é a segunda língua oficial do Brasil. Esperamos que no final do curso, os servidores que participarem das atividades tenham conhecimentos e condições linguísticas para se comunicar com surdos, mesmo que no nível básico”, finalizou Mauro.

Fonte: Ascom Pi.gov

Redação Rolo de Fumo

Redação Rolo de Fumo

Faça um comentário!

Receba nossas notícias em tempo real!

Não enviamos spam!