Piauí investiu R$ 768,5 milhões em saneamento básico de 2017 a 2021

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
A VPN is an essential component of IT security, whether you’re just starting a business or are already up and running. Most business interactions and transactions happen online and VPN

Ideia é levar água potável e tratamento de esgoto a mais de 80% da população piauiense até o final de 2026.

O Piauí investiu R$ 768,5 milhões em saneamento básico entre os anos de 2017 e 2021, de acordo com a segunda edição do estudo “Avanços do Novo Marco Legal do Saneamento Básico no Brasil – 2023 (SNIS 2021)”, divulgado pelo Instituto Trata Brasil.

Nesse período, o estado investiu R$ 452,18 milhões no abastecimento de água potável, R$ 142,05 milhões em esgotamento sanitário e mais R$ 174,3 milhões na gestão desses serviços.

Com o aumento progressivo de investimentos no setor, o Governo do Estado quer que, até 2033, todos os seus 224 municípios atendam a 99% da população com água potável e ao menos 90% dos habitantes com tratamento de esgoto.

Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Piripiri

O alcance dessas metas, uma das grandes prioridades da gestão do governador Rafael Fonteles,
colocariam o Piauí dentro das normas do Novo Marco Legal do Saneamento Básico – aprovado pela Lei nº 14.026/2020.

Segundo o governador, em anúncio realizado em fevereiro deste ano, a principal meta é que o Piauí chegue, até o final do seu mandato, com mais de 80% de cobertura de água, saneamento e resíduos sólidos.

“Isso traria um grande salto na qualidade de vida da nossa população. É nosso dever, como gestores, garantir esse direito indispensável e universal para uma vida com maior dignidade”, disse após reunião com o diretor-geral do Instituto de Águas e Esgotos do Piauí (Iaepi), Magno Pires.

Fonte: Ascom/Pi.gov

Telsirio

Telsirio

Faça um comentário!

Receba nossas notícias em tempo real!

Não enviamos spam!