Prefeitura atrasa pagamento e empresa paralisa o fornecimento de equipamentos na área da saúde

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
A VPN is an essential component of IT security, whether you’re just starting a business or are already up and running. Most business interactions and transactions happen online and VPN

A Empresa responsável pelo fornecimento de equipamentos necessários à realização de exames de imagem à população da capital decidiu paralisar os serviços prestados (ultrassonografia, tomografia, radiografia, ressonância magnética, etc), com a retirada dos equipamentos das unidades de saúde do Município.

A motivação seriam os débitos não quitados referentes a serviços realizados nos últimos 12(doze) meses. A paralisação se deu pela falta de pagamento e pela inércia do Executivo Municipal em demonstrar interesse em cumprir as obrigações contratuais, considerando que os custos elevados para manter a qualidade e continuidade dos serviços prestados, não havendo contrapartida da Prefeitura de Teresina, que não regulariza a situação, e torna impossível a continuidade da prestação de serviço essencial à toda população.

Pelas informações obtidas, a vários meses a empresa vem buscando reuniões com gestores da PMT e FMS, enviando diversas notificações de cobrança, solicitando a regularização dos débitos e dos empenhos, e alertando sobre a possibilidade de paralisação dos serviços, porém, a PMT e a FMSnão adotaram nenhuma providência para que essa situação fosse resolvida, culminando o colapso da prestação do serviço.

O fato já foi levado ao conhecimento do Ministério Público do Estado do Piauí, que, segundo informações, deverá adotar medidas individuais contra os gestores responsáveis nos próximos dias, pelo risco à vida a que estão submetendo todos cidadãos, por se tratar de serviço de primeira necessidade à população de Teresina, que carece de forma essencial desses serviços de exames, e que, com a paralisação dos mesmos, o sistema de saúde do município será impactado diretamente desde o atendimento básico, de urgência e emergência.

Desde o final do ano passado (2022) Vereadores têm realizado diversos pronunciamento e requerimentos, denunciando que a “FMS está um caos”. Os parlamentares já fazem duras críticas à saúde da capital a algum tempo. Vereadores estariam se articulando para denunciarem mais essa triste realidade durante sessão plenária.

Infelizmente, mais uma notícia triste para nossa querida capital, sofrida e maltratada, que ainda terá de suportar a perda de muitas vidas de homens, mulheres e crianças, pela ineficiência da gestão municipal.

Aguardemos, pois, uma atuação firme e concreta porparte do Ministério Público do Estado do Piauí e dos representantes do povo (Vereadores), a fim do reestabelecimento desse serviço indispensável à vida do teresinense e a responsabilização dos gestores públicos.

Fonte: Reprodução

Telsirio

Telsirio

Faça um comentário!

Receba nossas notícias em tempo real!

Não enviamos spam!